Como lidar com o gargalo de produção na indústria

Poucos problemas são tão difíceis de lidar e, ao mesmo tempo, tão reincidentes nas indústrias quanto os gargalos de produção. Isso porque eles podem aparecer em qualquer etapa, de qualquer processo, independentemente do porte ou do segmento do negócio. Para ter uma ideia, imagine investir em uma nova máquina para agilizar a sua linha de produção e, poucos dias depois, descobrir que o seu setor de vendas não consegue escoar a mercadoria na mesma velocidade em que sua empresa produz. Frustrante, não é mesmo?

E é exatamente assim que os gargalos de produção costumam afetar a produtividade, se transformando em fontes de muita dor de cabeça para os gestores que precisam identificá-los e combatê-los. Mas para entender melhor sua gravidade, primeiro é preciso compreender que dentro de uma linha de produção, seja qual for o segmento da empresa, existem atribuições e processos diferentes para cada etapa, cada uma delas com seus próprios desafios e particularidades — ao final, a junção de todos eles resulta no chamado fluxo de trabalho.

Dessa forma, um gargalo de produção acontece quando, em algum ponto específico dentro de todo esse fluxo, uma das etapas não acontece como deveria, atrasando, encarecendo ou dificultando a produção. Esse conceito surgiu de uma comparação com o formato de um garrafa, que tem no gargalo sua parte mais estreita, o que faz com que o líquido congestione nesse ponto, diminuindo sua velocidade de saída. O que é a mesma coisa que o gargalo de produção faz com o sistema produtivo. Por isso, geralmente são essas pequenas dificuldades as responsáveis por impedir que sua indústria alcance as metas e conquiste bons resultados, mesmo quando todas as condições estão favoráveis.

 

Como identificar um gargalo de produção

Já vimos que os gargalos de produção podem acontecer em diferentes momentos do seu sistema produtivo. Mas existem algumas etapas que são consideradas mais críticas, portanto, mais sujeitas a contratempos assim. Basta pensar em uma linha de produção, por exemplo, em que os setores de recebimento de matéria-prima e de saída do produto costumam abrigar os gargalos mais comuns em uma empresa.

Isso porque os atrasos no recebimento de matéria-prima podem causar graves problemas para a empresa, com máquinas paradas e trabalhadores ociosos durante o período de reposição. Ao mesmo tempo, não ter uma logística eficiente para escoar a produção também pode prejudicar a organização, comprometendo a relação de confiança com os clientes finais. Mas esses são apenas alguns exemplos comuns. A verdade é que os gestores devem ficar sempre atentos às demais etapas da produção, já que gargalos também podem aparecer na forma de problemas com maquinário, na falta de mão de obra ou mesmo em um centro de trabalho sobrecarregado, por exemplo.

Pensando em uma situação mais prática, imagine uma indústria que produza as tradicionais cadeiras de escritório. Embora ela seja capaz de produzir 150 cadeiras por dia, o setor de estofamento consegue acolchoar apenas 90 delas a cada 24 horas. Aqui o gargalo de produção fica bem claro, certo? Afinal, a etapa do estofamento não consegue funcionar na mesma velocidade que o restante do processo.

Isso significa que, ainda que a indústria fosse capaz de produzir 500 cadeiras por dia, o tempo para aplicar e fixar o acolchoamento seria o mesmo, e a média de entregas diárias de cadeiras prontas ainda seria de 90. Assim, os gestores dessa indústria precisam fazer uma escolha: diminuir a velocidade de produção das cadeiras para produzir apenas 90 delas ao dia ou então manter a produção de 150 cadeiras e estocá-las, o que causaria um aumento nos custos.

E se você já conseguiu visualizar como um gargalo de produção pode impactar o negócio, saiba ainda que, em alguns casos, até mesmo a compra de um novo maquinário pode gerar gargalos em uma empresa. Explicamos: imagine que, com o objetivo de incrementar a produtividade, uma indústria compre uma máquina supermoderna capaz de produzir mil produtos em um só dia.

Porém, quando o novo equipamento entra em operação, os gestores acabam percebendo que o setor de embalagem só é capaz de embalar 300 peças por dia, e assim é criado outro gargalo de produção. Pode parecer um exemplo extremo, mas serve para lembrar que, na prática, um gargalo sempre pode existir, já que é difícil ter todas as etapas da produção com a mesma capacidade.

É por isso que trabalhar na solução ou na busca por alternativas precisa ser uma atividade constante e que se renove o tempo todo. Afinal, ao eliminar grandes gargalos e trabalhar com a melhoria contínua, fica mais fácil diminuir as deficiências do fluxo de produção e aperfeiçoar seus processos cada vez mais.

 

Como eliminar os gargalos e potencializar a produção

Já vimos que o gargalo é um dos grandes inimigos da produtividade nos negócios e, por isso, é preciso solucioná-lo o mais rápido possível, sempre levando em conta as peculiaridades de cada etapa da produção. Vale pensar na cadeia produtiva de modo geral e, depois, delimitar até encontrar o problema. Onde ele está exatamente? O que tem acontecido e como o gargalo tem prejudicado o andamento das atividades?

Faça um estudo minucioso e destaque tudo que julgar necessário e, após isso, dedique-se a pensar nas possíveis soluções para sanar os gargalos encontrados. Não esqueça de anotar tudo, visto que essa lista vai ser a principal base na hora de pensar e planejar as estratégias para o negócio. A partir daí, um plano de ação para solucioná-los já pode ser montado e seguido.

Outro ponto que merece destaque é que os gargalos de produção podem estar associados tanto aos maquinários quanto às pessoas. Isso porque os profissionais que atuam no seu negócio também podem, em alguma instância, causar atrasos e encarecer processos, mesmo que nem sempre tenham consciência do que estão fazendo. Por isso, é sempre válido investir na capacitação da equipe de trabalho a fim de reduzir os prejuízos, os erros e a rotatividade também.

E por falar nisso, vale lembrar que não são apenas os gargalos de produção que podem trazer perdas de produtividade, de rentabilidade e de lucratividade para o negócio. Você pode conhecer outros problemas que ocorrem na indústria no nosso e-book Conheça os erros mais comuns na gestão industrial e saiba como evitá-los. Para baixá-lo, basta clicar na imagem abaixo:

E por falar nisso, não esqueça que a conscientização das equipes também é muito importante na hora de buscar e desenvolver soluções para os gargalos de produção. Isso porque, quando o funcionário passa a entender e a se conscientizar da sua importância no processo produtivo, ele passa a combater aos gargalos também.

 

Tecnologia como aliada

A partir da identificação e da correção dos gargalos, é hora de usar a tecnologia a seu favor. Hoje, existem softwares ERP que podem oferecer relatórios que possibilitam uma melhor visualização do número de vendas, das ações dos colaboradores, das interações com clientes e fornecedores, do controle do estoque e do fluxo de caixa.

Esses softwares possibilitam a integração de praticamente toda a sua empresa, evitando o conflito de informações e tornando os dados mais acessíveis, inclusive ajudando a visualizar melhor todo o seu processo produtivo e, consequentemente, facilitando a identificação de possíveis gargalos! É o caso do ERP Radar Empresarial, oferecido aqui pela Pró-Data System’s, por exemplo. Com ele, você tem mais controle sobre as informações da sua empresa com os dados integrados em um só lugar: é mais agilidade e organização para a gestão da sua indústria!

E então, pronto para colocar a mão na massa e combater os gargalos de produção do negócio? Se você ainda tiver alguma dúvida, entre em contato conosco e venha conhecer as nossas soluções, estamos prontos para atendê-lo!

Dúvidas? Entre em contato agora mesmo

FALE COM NOSSOS CONSULTORES